voltar

TROUBLE CREEK

Hall da Fama 2017

Proprietário

MARCIO MATHEUS TOLENTINO

Criador

FAUZET FARHA

 trouble-creek-aos-30-anos_0.340105001486659143_0.649392001486659152.jpg
Trouble Creek tem 12 filhos premiados que totalizam mais de 1.450 pontos no RMT (foto aos 30 anos)

Trouble Creek é um autêntico patrimônio genético do Haras ST e a matriarca de uma das três famílias que construíram o criatório deo dr. Márcio Tolentino. Acasalada com Shady Leo, produziu 11 filhos, sendo que cinco filhas estão servindo como matrizes no ST, incluindo ST Analeo, ST Traveler e ST Fanatic. “Sem dúvida, a mais importante cruza da Trouble Creek foi com o Shady Leo”, afirmou Márcio Tolentino. 

O destaque especial dessa matriz é como produtora de atletas, pois seus 12 filhos premiados somam mais de 1.450 pontos, o que faz dela uma das mais importantes matrizes da história do QM no Brasil - apenas cinco matrizes são produtoras de mais de 1.000 pontos no RMT.

“A Creek, como era afetivamente chamada, foi comprada da Fazenda Caruana com dois anos de idade e viveu até os 33 no Haras ST, vindo a falecer em abril de 2015”, conta Tolentino. “Ela não deixou irmãs maternas, pois era filha única. Sua mãe teve oito filhos machos e apenas uma fêmea. E tão importante quanto a sua genética, a Trouble Creek deixou uma lição de persistência. Foram 31 anos convivendo com ela, programando seus cruzamentos e colocando seus descendentes em provas. É verdade que ela viveu muito e assim a morte não surpreende, mas a saudade existe”, expõe Tolentino.

01_st-analeo_0.645881001486659610_0.041554001486659680.jpgEntre suas filhas destaca-se ST Analeo com 345 pontos em campanha e 710 pontos como reprodutora

A dominância do DNA dessa égua atravessa gerações. No Haras ST, além das filhas, ela deixou netas e bisnetas reprodutoras e produtoras. Mãe de campeões, ela tem cinco filhos com mais de 100 pontos no RMT da ABQM, com destaque para ST Analeo (345 pontos) e outros campeões em pista, como: ST Creekita (105 pontos), ST Creek Fly (281 pontos), ST Caipirosca (127 pontos); e o cavalo Shady by Creek com 406 pontos.

“A Trouble Creek já foi a melhor égua do ano pela ABQM, tanto no Ranking Geral como pela modalidade de Três Tambores. Sem dúvida, um belo legado para a prova de tambor em nosso país”, enalteceu Tolentino.

Ele informa ainda que, por ser uma comprovada “chefe” de raça, a égua destaca-se também como avó, totalizando aproximadamente 2.000 pontos no Registro de Mérito. E entre suas filhas e filhos que se consagraram na reprodução estão: ST Analeo, produtora de 710 pontos, que tem entre seus filhos o tordilho ST Zé Pereira, um ícone dos Três Tambores nas regiões Norte e Nordeste; ST Traveler, que soma 529 pontos, com destaque para ST Spirit com 349 pontos; a zaina ST Fanatic com 271pontos; e Creekita Times (123 pontos); além do alazão tostado ST Shady Trouble com 195 pontos. Sua neta, ST Spirit, já é produtora de 349 pontos.

Na era da busca pelos 16 segundos, o sangue da Trouble Creek também está presente com ST Leo Leo, ST Flying Leo, ST Motoca Leo, Chilly Pepper Fly e Leo Fly OFV. Em 2016 surgiram novos campeões, entre eles o alazão tostado ST Fameleo e as fêmeas ST Crokita, ST Caiana Fly e Devassa Creek Fame.

O criador Márcio Tolentino faz um alerta: “Esses animais são a prova viva de que a força genética da Creek atravessa gerações e da sua importância para a modernidade do nosso esporte. Então, vale a pena você dar uma olhada no pedigree do seu animal e descobrir se ele não é descendente dessa grande matriz”.